40 anos de Pesquisa em Engenharia de Custos

Artigos

Coletânea do Livro - ENGENHARIA DE CUSTOS Uma Metodologia de Orçamentos para Obras Civis. Autor: Prof. Paulo Roberto Dias

Cabe ressaltar que custo de obra é regional, pois, variáveis como produção da mão de obra, salários e benefícios e materiais tem características regidas por região, bem como, os preços dos insumos podem apresentar características sazonais, isto é, variam com a demanda.

                Por exemplo, o valor do aluguel de um equipamento varia para cima quando a procura aumenta, podendo ocorrer o mesmo com alguns materiais, tais como brita e areia.

De outra maneira, temos que considerar que os custos unitários dos serviços só podem ser calculados por empreendimento em função da sua localização, facilidades ou dificuldades executivas encontradas, produção da mão de obra, clima, entre outros. Os custos definidos para serviços semelhantes podem ser próximos, porém, necessariamente não são iguais.

                Na engenharia de custos nenhum parâmetro deve ser consideradofixo para os contratos da empresa, exigindo análise adequada em cada orçamento a ser elaborado, assim não deve ser considerado sempre o mesmo valor para os insumos básicos (salários ou materiais), para o encargo social, repetidas as composições de custo unitário sem análise ou critério, o custo do transporte ou qualquer outro valor. Evidentemente, o próprio BDI tem que ser calculado a cada empreendimento.

                Apresentamos a seguir nos Quadros 1, 2 e 3, contendo: índices de custo de infra-estrutura urbana, o CUB – Custo Unitário Básico calculado mensalmente pelos Sindicatos da Construção regionais, bem como, quadro comparativo entre os valores obtidos na Cidade do Rio de Janeiro e de São Paulo para demonstração deste conceito.

voltar
Compartilhe:

  CALENDÁRIO

MBA em Gestão e Engenharia d...

MBA em Gerenciamento de Obra...

Engenharia de Custos

Planejamento e Controle de O...

Custos de Concessão
Saiba Mais